A  contribuição gramsciana para o problema do Estado Moderno

Curso realizado pela EFoP e UáE em 2017


No dia 20 de outubro de 2017, a Escola de Formação Política da Classe Trabalhadora - Vânia Bambirra (EFOP) e o jornal UFSC à Esquerda (UàE) realizaram o curso “A Contribuição Gramsciana para compreensão do problema do Estado moderno”. Sob a coordenação do professor Allan Kenji Seki, debateu-se a importância do pensamento de Antonio Gramsci para construção do socialismo.

Pode-se avaliar as dificuldades da leitura de Gramsci. Desde os problemas das distintas apropriações nas áreas de formação na Universidade (como na psicologia, pedagogia, serviço social, etc.) geralmente apresentadas de modo isolado de sua preocupação central - a luta pelo socialismo; às apropriações oportunistas de sua obra em diferentes correntes políticas; e a dificuldade própria de sua leitura, as edições disponíveis, a organização dos cadernos e escritos.

Foi levantada brevemente sua biografia e suas implicações em sua obra. Sua presença na Rússia e o retorno à Itália; sua atuação no partido comunista italiano; suas polêmicas contra Togliatti, expressando sua luta contra o maximalismo e contra o stalinismo no interior do partido. A partir daí discutiu-se o problema do Estado, em seus aspectos de dominação burguesa e as possibilidades para um processo de transição ao socialismo.

Em síntese pode-se encontrar em Gramsci uma reflexão original a respeito da questão do Estado: a formulação da categoria de Estado Integral, na composição intrincada entre sociedade política e sociedade civil; a produção de hegemonia, a direção intelectual e moral das forças sociais, couraçada de coerção. Nesse sentido, avaliou-se a necessidade de criarmos no interior de nossa classe, nossos próprios mecanismos e instrumentos de produção intelectual e moral, de disseminação da cultura; (nossas próprias escolas, jornais, centros culturais, etc.).

10 visualizações